terça-feira, 24 de agosto de 2010

Empatia sexual?

 05041523

Diferença entre amor e sexo?

OU

Sexo com amor Vs O prazer que se obtém?

Há um dilema que me aconteceu duas vezes recentemente e que gostaria de saber a vossa opinião sobre o seguinte:

Já tive namoradas em que o sexo era muito bom. Mas mais recentemente, que até acho que eram mulheres muito válidas e das quais idealizei e gostei muito, mas que quando chegados à parte da intimidade, eram um verdadeiro desastre, não conseguindo sequer fazer-me atingir o orgasmo.

Por outro lado, já tive mulheres com que a empatia sexual era muito boa, mas a empatia de vivencias e partilhas terminava aí.

Como sou adepto de quando tenho uma “relação séria” é para ser isso mesmo, séria, respeitadora e com vista ao futuro, acho que o ideal é ter uma mulher para tudo, ou seja, para viver os momentos em casa, fora dela, projectos futuros, na cama, etc..

Acho ainda que devemos ter tudo “em casa” para não procurarmos na rua e por isso as relações devem ser satisfatórias, intensas e com chama.

Não querendo particularizar, esta empatia está muito directamente ligada às práticas, ritmos e gostos de cada um, bastando que haja diferenças nisso ou ainda mentes menos abertas para que a empatia seja menor.

Será que quando há sexo puro e duro conseguimos ter mais prazer, mas que quando há amor e sentimentos envolvidos isso é mais difícil existir?

Confesso ainda que sou exigente comigo e com os outros em tudo e o sexo é só mais uma coisa em que isso acontece, ou seja, vivo as coisas com intensidade, não gostando de relações mornas, seja ao nível passional, quanto mais no sexual.

E a vocês, já vos aconteceu algo semelhante?

25 comentários:

  1. Posso te garantir que quando existe paixão, cumplicidade, envolvimento e entrega, a vida sexual funciona muito bem. Já quando é sexo por sexo, comigo não funciona tão bem.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  2. "Será que quando há sexo puro e duro conseguimos ter mais prazer, mas que quando há amor e sentimentos envolvidos isso é mais difícil existir?"

    Não! Muito pelo contrário: sempre que estive mais envolvida emocionalmente, a coisa corria muito melhor na parte sexual! Não sei se foi "sorte" ou se é pelo facto de ser "gaja" e, como dizem, a parte emocional estar sempre muito ligada à sexual! O certo é que correu sempre melhor quando havia uma ligação emocional mais forte!

    Se a parte sexual não corre tão bem como se espera, por que não falar com a pessoa? Se gostamos dela e ela de nós, nada como falar abertamente e ver se há possibilidades de melhorar isso, não? Quer dizer, há sempre formas para melhorar, não? O mais importante, a meu ver e já sei que está dito e mais do que dito, é conversar de forma honesta, aberta e sem preconceitos! Nada como tentar...

    Bjs

    ResponderEliminar
  3. Compreendo-te perfeitamente, pois sinto o mesmo.
    Já passaram por mim pessoas que me marcaram em varios niveis e tal como tu tambem já tive casos em que gostava da pessoa e sentia-me bem a nivel intelectual e de gostos, mas depois falhavamos muito a nivel sexual. E para mim o sexo numa relação é algo muito importante. Temos de ter gostos identicos, ou projectos de vida que se encaixam, mas se o sexo falhar, tudo o resto falha tambem.

    Sexo e amor são coisas distintas, e podemos ter sexo sem amor. Eu já o tive (e por vezes tenho) e claro que sabe uma delicia, pois não há nada melhor que sexo. Agora quando juntas o dois, para mim é delicioso... até pode não ser bombastico (já tive sessões de sexo bombasticas e não havia amor pelo meio), mas que é diferente e melhor a meu ver é. ;)

    ResponderEliminar
  4. O problema é a rotina das relações sérias...a partilha do dia a dia e depois deixa de haver a descoberta.

    ResponderEliminar
  5. Olá Pedro, em primeiro lugar, parabéns por este espaço que, apesar de virtual, acaba por ser intimista pelo toque individual e único que lhe facultas. Vou dar-te a minha opinião a este teu texto, enquanto mulher e enquanto psicóloga que sou: sexo e amor são as duas faces de uma mesma moeda. O sexo é mais impulsivo é o nosso lado mais animal, mais primário, mais imediato. O amor, pelo contrário, é mais sensitivo, mais intelectualizado, mais profundo. Digamos que o amor é dar as mãos enquanto que o sexo é o sorriso que o conquista. É possivel fazer sexo e amor num só acto, tal como é possivel uma pessoa casada fazer sexo com o seu marido ou uma pessoa solteira fazer amor com o seu namorado. Depende da forma como "lês" a relação e a outra pessoa naquele momento. Quem disse que estes "bichos" chamados "pessoas" eram simples de decifrar?!
    Beijinhos,
    Sofia

    ResponderEliminar
  6. Não percebi bem qual o teu dilema... O sexo era bom mas não conseguias atingir o orgasmo? :S

    ResponderEliminar
  7. Já fiz sexo, amor e sexo com amor... e esta última é de todas a mais gratificante.

    ResponderEliminar
  8. Já me aconteceu em relações ocasionais, sem sentimentos "amorosos" envolvidos estar com uma pessoa que me atraía fisicamente e que se dizia ser assim e assado na cama e depois... só tinha era conversa mesmo. Mas para ter uma relação a sério concordo contigo, tem que ser completa também a nível sexual porque é uma componente importante da vida que nos satisfaz que nos faz bem ao corpo e à mente. Beijo

    ResponderEliminar
  9. pois Pedro as mulheres preocupam-se com o peso porque como tu escreves neste teu post há a empatia sexual e isto do peso é por vezes um factor importante ou não????devemos nos sentir bem connosco para depois estarmos bem com os outros e numa relação isso é fundamental. beijo

    ResponderEliminar
  10. É por isso mesmo que mantenho a minha relação há muito tempo. As coisas funcionam maravilhosamente em todos os campos. E a parte sexual é mesmo muito relevante, pelo menos para mim.

    ResponderEliminar
  11. Acho que acontece demasiadas vezes. As pessoas é que não admitem.

    Beijo***

    ResponderEliminar
  12. Resumindo (se tal é possível), para tudo ficar em equilíbrio existe um ingrediente fundamental, talvez o único que se mantém no tempo duma relação "séria" e continuada, ou seja, CUMPLICIDADE.

    (confesso que não sei bem o que é uma relação "séria")

    ResponderEliminar
  13. É tudo uma questão de poder de encaixe, existem parceiros que só se encaixam a nível sexual, outros apenas a nível sentimental e há os "sortudos" que se encaixam em todos os níveis e aí concordo com a Maria Mercedes é fundamental a cumplicidade, aliada à admiração, respeito mútuo, confiança, uma boa comunicação e acima de tudo motivação para enfrentar os momentos menos bons. Talvez estes sejam os atributos de uma relação "séria" (se bem que eu prefira o termo "firme").
    Quanto à questão sexo versus amor e/ou o prazer que se obtém tem justamente a ver com o que escrevi em cima e não creio que uma coisa impeça a outra! Nem acho que o "culpado" da fraca "prestação sexual seja o amor, mas isso são outros 500 e dava pano para mangas (e hoje estou sem elas lol).

    ResponderEliminar
  14. é uma questão de "sorte", sei lá...
    mas, lá está, como disse a verytonta: "Se a parte sexual não corre tão bem como se espera, por que não falar com a pessoa? Se gostamos dela e ela de nós, nada como falar abertamente e ver se há possibilidades de melhorar isso".
    acho que no mundo das relações (sérias/firmes ou não) é comum a falta de diálogo... seja sobre que assunto for.

    ResponderEliminar
  15. Haja coragem para escrever um blogue e para nos tentar entender!!!!!Sim,o mulherio às vezes é complicadito....Gostei de ler,vou seguir.
    Quanto a este post,tirando uma excepção sempre fui afortunada principalmente a nível de sexo.Como não sou muito dada a coisas sérias posso mencionar que sexo por sexo vale a pena....e quando vale a pena vai-se repetindo,tem é que se ter cuidado para não se cair na ilusão de que se pode apresentar a pessoa à família, o que nunca me aconteceu felizmente.
    Bjs

    ResponderEliminar
  16. Acho que isso já aconteceu a quase toda a gente, mas a verdade é que se houver complicidade, abertura e frontalidade conseguem-se fazer com que as coisas resultem!!!

    Eu tb sou como tu, gosto de viver as coisas com intencidade mas nem toda a gente é assim e como tal as vezes é preciso fazer uns pequenos ajustes para td encaixar, pode demorar algum tempo mas consegue-se!!!

    Mas que é uma merd* quando não há quimica a nivel sexual é!!!

    Bjito*

    ResponderEliminar
  17. Para mim uma coisa sem a outra não faz sentido. Nunca fiz sexo sem amor, por isso não posso opinar mas compreendo que para quem já experimentou seja algo válido.

    ResponderEliminar
  18. Por muito amor que exista a compatibilidade sexual não é garantida. Faz como eu, continua a mandar postais :P

    ResponderEliminar
  19. Oi! Passando para te conhecer.
    Adorei teu blog! Sexy, safado ... Uma delícia.
    Se puder visita meu cantinho, adoro novas amizades e troca de idéias.
    Já te seguindo!
    Bjs doces como mel!

    *´¨)
    ¸.·´¸.·*´¨) ¸.·*¨)
    (¸.·´ (¸.·` *♥ Mel Dupla Personalidade ♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥*♥

    ResponderEliminar
  20. Só houve uma pessoa que até hoje consegui fazer amor. É diferente o sexo de amor. Há algo que se sente, uma química incomparável entre... nem diria 2 corpos, mas sim 2 mentes. Quando se ama, ama-se de verdade. Não quer dizer que quando se dá uma foda com alguém, mesmo não estando nós apaixonados, que não seja óptima e nos leve aos céus. Mas sim, há diferença (:
    Gosto muito do teu blog, meu querido, entender o mulherio é complicação tal que nem nós proprias por vezes nos entendemos. Eheheh.

    Beijo bom.
    S.

    ResponderEliminar
  21. Só sexo é utilizar um corpo para ter uma sensação momentanea e depois xau!Instrumento de utilização...muito primitvo e básico!

    Ter sexo e amor é melhor,pois já existe a junção de duas coisas: o material(corpo físico e vontades) e o espirtual,já modelado por emoções.

    Fazer Amor é o físico que explode no fogo e na magia do Amor e das suas emoções,que queima de prazer o corpo físico, aquece as emoções e agracia o espírito, quando este, no momento do orgasmo de um orgasmo mais prolongado, se religa ao Divino.

    Beijinho doce:)

    ResponderEliminar
  22. O Patife adoraria responder mas nunca foi para a cama com a mesma mulher duas vezes. Mas, claro, o Patife é inconvencionalmente parvo. ;)

    ResponderEliminar
  23. "Fazer Amor é o físico que explode no fogo e na magia do Amor e das suas emoções,que queima de prazer o corpo físico, aquece as emoções e agracia o espírito, quando este, no momento do orgasmo de um orgasmo mais prolongado, se religa ao Divino."

    Adorei ler isso meu doce amor, está tudo dito.

    Pedro bom, acho que já tiveste a tua resposta, e na minha opinião o sentimento não afecta o acto sexual nem o prazer, isso é coisa de épocas passadas, onde o homem tinha uma esposa à qual devia "respeitar" e fazer apenas o normal, essa era mais para a cuidar da casa e dos filhos, depois tinha a amante para as saciar o seus desejos e fantasias sexuais. É claro que essa era uma ideia errada de respeito, e felizmente para nós mulheres esse conceito já passou ;-), num casal tudo é permitido e sem tabus, desde que seja em comum consentimento e com o verdadeiro respeito. É preciso é encontrar alguém que seja compativel quer a nivel sexual quer outros niveis.

    ResponderEliminar